(61) 3035 9900 atendimento@ictcor.com.br

Dicionário Cardiológico

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

Aneurisma do Ventrículo Esquerdo

É causa freqüentes de embolias e arritmias cardíacas ventriculares. No nosso meio as causas mais freqüentes são chagásica e isquêmica.

Atriopatia

Doença primária da parede atrial, que provoca alterações da sua resposta aos estímulos elétricos e uma tendência maior a instalação de circuitos arritmogênicos definitivos levando a fibrilacão atrial irreversível.

Bloqueio Átrio Ventricular

É a interrupção da passagem do estimulo elétrico das aurículas para o ventrículo devido a uma doença no nódulo AV. Pode ser congênito ou adquirido (doença cardíaca) e possuem uma graduação. Quando do primeiro grau o prognóstico é bom e não necessita tratamento. No segundo grau a conduta será de acompanhamento clinico, pois a depender da evolução e dos sintomas pode haver necessidade de implante de marca passo. No terceiro grau (Bloqueio AV total), quase sempre haverá necessidade de implante de marca passo, pois nesta situação há risco de vida (vide marca passo).


Bloqueios de Ramo

É a dificuldade ou mesmo a interrupção da passagem do estimulo elétrico no sistema elétrico intra ventricular. Podem ser congênitos ou acompanhar diversas formas de cardiopatia. Quando isolado (por exemplo: bloqueio do ramo direito) não possuem maiores implicações, mas quando associado ou evolutivo pode significar doença do sistema de condução e implicar na necessidade de implante de marca passo. Em outros caso podem ser acompanhados de dissincronia dos ventrículos levando a insuficiência cardíaca. Nestes casos estará indicado marca passo biventricular.


Bradicardia

É a lentificação dos batimentos cardíacos, que quase sempre estão abaixo de 60bpm. Nestes casos podem ser por adaptação do coração a certas situações (por exemplo esportes) ou por deficiência do nodo sinusal, neste caso secundaria a uma doença de base. Frequências cardíaca abaixo de 40bpm são consideradas sempre patológicas e podem implicar na necessidade de implante de marca passo, a depender do diagnóstico e dos sintomas (cansaço, fadiga, tonturas, desmaios).


Cardiopatia Hipertensiva

A Hipertensão arterial quando acompanhada de hipertrofia das paredes do coração, podem ser causa de arritmias do coração, tais como fibrilação atrial e arritmias ventriculares entre outras.


Cardiopatia Hipertrófica Obstrutiva do Ventrículo Esquerdo

Crescimento exagerado do músculo cardíaco levando ao obstrução da saída do sangue do ventrículo esquerdo. Doença grave, geneticamente determinada, com risco de arritmias graves. Necessita de abordagem especifica por especialista em arritmias para definição do melhor tratamento (medicamentos, marca passo, desfibrilador ou ablação septal).


Cardiopatias Congênitas

Defeitos congênitos, os mais diversos, podem se acompanhar de arritmias cardíacas.


Cateterismo cardíaco (cinecoronariografia ou angiografia coronária ou estudo hemodinâmico)

O Cateterismo Cardíaco é um exame invasivo que pode ser realizado de forma eletiva, para confirmar a presença de obstruções das artérias coronárias ou avaliar o funcionamento das valvas e do músculo cardíaco. Em situações de emergência, é utilizado para determinar a exata localização da obstrução, que está causando o infarto agudo do miocárdio e orientar a melhor estratégia de intervenção.

Read More...

Displasia Arritmogênica do Ventrículo Direito

Doença geneticamente determinada, familiar, caracterizada por infiltração gordurosa nas fibras do coração que levam a arritmias do coração, algumas potencialmente graves.


Exibir # 

Hospital Anchieta - Centro de Excelência 4º andar
Taguatinga Norte - Setor "C Norte"
Área Especial 08/09/10 Cep: 72.115-700

(61) 3035 9900

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Entrada Inválida